Historia e historias da Ilha

Você sabia que a Ilha Grande foi durante muito tempo uma colônia penitenciaria?

E que recebeu uma imigração japonesa volumosa?

E que teve uma fabrica de sardinhas, que exportava para varias partes do mundo?

E que... e que....

Nao? Então vem passear comigo que eu vou te contando...


Por ser o dia em que a Igreja Católica comemora os Santos Reis Magos, a localidade foi batizada como Angra dos Reis



Gonçalo Coelho foi o chefe da primeira expedição exploradora, que desencadeou no ''descobrimento'' do Rio de Janeiro em 1 de janeiro de 1502, quando concluiu que a baía da Guanabara era a  desembocadura de um grande rio. A baía da Ilha Grande também foi confundida pela mesma expedição, cinco dias depois. Navegando pelo o canal existente entre o continente e a Ilha Grande a expedição achava que estava entrando em uma enseada. Ao passarem pela região onde está hoje a cidade de Angra dos Reis, verificou-se o engano. Não era uma enseada porque visualizaram ao longe a saída para o oceano, que fica próximo da atual cidade de Paraty.  Por ser o dia em que a Igreja Católica comemora os Santos Reis Magos, a localidade foi batizada como Angra dos Reis.  Então a data do descobrimento da Ilha Grande é a mesma da fundação da cidade de Angra dos Reis, 06 de janeiro de 1502.

Naquela época a região era habitada pelos índios Tamoios, que já a chamavam de Ipaum Guaçú  (Ilha Grande).


Na época em que Padre Anchieta, ja tava por ali catequizando geral, os Tamoios viviam em aldeias com cerca de seis ocas cada, totalizando aproximadamente 150 habitantes(poi é, cresceu à beça de la pra ca...)

Vamos pular para fatos mais pra frente e se quiser saber de todos os detalhes da guerra que os Portugueses travaram com Franceses pela Ilha, usando os Indios como bucha de canhão, fica de olho nos links no final desse capitulo, oops, post.


Em 1591 ja havia um núcleo português com seis casas. Em 1764, ja sinalizazavam 2 casas na Praia do morcego e 1 na enseada do Abraão


Ih, do final dos 1500 até os 1800 e muitos, a Ilha foi alvo de piratas ingleses, rolou tentativa de invasão holandesa(que deixaram uma herança genética significativa), os corsários franceses também quiseram um pedaço(de olho no ouro que vinha de Minas Grais e escoava por Paraty (logo ali do lado) e até argentinos tentaram uma invasão....

Depois, no começo do século XIX veio o cultivo de cana-de-açucar, de café... ate o declínio da industria cafeeira( o fim da escravidão teve forte influencia nessa parte)


Em meados século XIX , o Brasil vivia o império de Dom Pedro II, que visitou Angra dos Reis em dezembro de 1863 e não escondeu o seu encantamento pela singular beleza da Ilha. Foi quando surgiu a necessidade de se construir um novo lazareto (uma espécie de hospital para imigrantes), em lugar apropriado para abrigar viajantes e imigrantes portadores de cólera, normalmente contraída nos navios .É possível que mais tarde, quando se decidiu o lugar onde deveria ser construído o lazareto, tenha prevalecido a sua vontade.

A obra foi de 1884 a 1886 e contribuiu decisivamente para o desenvolvimento da Vila de Abraão que foi elevada a distrito de Angra dos Reis em 9 de maio de 1891.

O funcionamento do Lazareto seguia o mesmo critério adotado pelos navios de passageiros com relação as classes de passageiros. Existiam pavilhões de 1ª, 2ª e 3ª classes. Haviam restaurantes, armazéns para cargas e bagagens, laboratório bacteriológico, enfermaria e farmácia, além de belos jardins. O Lazareto funcionou de 1886 até 1913 tendo atendido 4232 embarcações, das quais 3367 foram desinfetadas.


Presídios


Após a proclamação da República em 1889, o Lazareto passou por reformas (diga-se de passagem, um curto intervalo de tempo após a sua inauguração, uma rápida deterioração – fato devido à grande velocidade de sua construção). Foi nessa reforma que foi construído o aqueduto (um duto ou canal para transporte de água – ainda existente) com vazão de mil litros por hora.

Encerradas as atividades como lazareto em 1913, as instalações permaneceram desocupadas  até aproximadamente meados da década de 30. Voltou a ser usado em 1939 como alojamento pelos fuzileiros navais, por ocasião de manobras militares as quais reuniam cerca de 10 navios na enseada do Abraão. Naquelas noites, os fuzileiros se reuniam e agitavam a comunidade da Vila quando praticavam o “MARACATU” , um tipo de música e dança de origem nordestina.

Em 1903, foi instalada oficialmente a Colônia Penal de Dois Rios que serviu de presídio a pessoas julgadas por crimes comuns, Em 1940, o Lazareto foi outra vez reformado e modificado para transformar-se então em presídio – Colônia penal Cândido Mendes que recebeu os presos comuns que estavam na Colônia de Dois Rios, a fim de que essa última abrigasse os presos políticos da 2ª Grande Guerra Mundial


Na década de 30, iniciou-se o processo de salga de peixe realizado por imigrantes japoneses, embora a introdução do processo tenha sido feita por imigrantes gregos. Até a década de 70 existiam em toda a ilha cerca de 10 fábricas de salga de peixe, sardinhas prensadas e em lata. Estas fábricas, estavam localizadas em Abraão, Bananal, Matariz, Sítio Forte, Longa, Araçatiba e praia Vermelha.

Houve um grande declínio nas atividades da indústria pesqueira nos anos 1980 e várias antigas fábricas foram fechadas sendo a última a localizada na praia do Matariz. A população da Ilha Grande passou, então, por dificuldades econômicas, já que as poucas lavouras agrícolas ainda existentes se tornaram de subsistência.

Atualmente, a pesca vem passando por um período de queda na sua produção, problema ocasionado pela presença da pesca predatória realizada por barcos arrastões e traineiras de todos os portes que não obedecem o limite mínimo de 1 km de afastamento da costa,  arrastando suas redes e fazendo cercos, dentro das enseadas desertas.

A pesca é uma atividade econômica que ocupa grande parte da população da Ilha Grande, dividindo com a atividade turística que se torna mais expressiva a cada dia. Os principal núcleo pesqueiro da Ilha Grande é Provetá, onde baseiam-se os maiores barcos pesqueiros do litoral sul do Estado. Em todas as comunidades da ilha vivem famílias dependentes da pesca, principalmente onde a atividade de turismo não é expressiva. Podemos citar como exemplo, Praia vermelha, Praia da Longa, Enseada de Sítio Forte, comunidade de Matariz, Freguesia de Santana, Saco do Céu, Palmas, Dois Rios e Aventureiro.

É fácil perceber os antigos prédios das fábricas e os equipamentos sucateados. Algumas das antigas “fábricas de sardinha”  como eram chamadas localmente, foram transformadas em pousadas, ou viram cenário de ensaio fotográfico com a Rihanna


Gostou? (foi longo, mas valeu a pena, vai,,,) então da like e compartilha 💞🙏


Fontes: Google Images, Historias da Ilha, Vogue Brasil, nós mesmos

Praia de Matariz

Ilha Grande

Angra dos Reis-Rio de janeiro